De tudo fica um pouco

By | 16:59 Leave a Comment
No rir desbocado daquela minha cria
Eu choro e caio em agonia
Meu sonho realizado
meu passado, meu futuro, minha cria.

Hoje eu saio de mim
Mas rapidamente eu volto
O sorriso fica pra trás, eu volto
Eu quero estar ali começo, meio e fim

Responsável
Calculado
Apertado
Deplorável
Humilhado
Retardatário
                                                  Más
Incomparável

Ontem, hoje amanha  e um fim
Quem fui, quem sou, quem serei
Meu sangue seguindo uma estrada por mim
Derramado para alimentar as plantas no jardim

E quem passou e ajudou a fazer a minha estrada
É o irmão que não tive, rebelde com e sem causa
Onde você estiver cuide dos meus
Que daqui da terra eu olho pelos seus.


Autor: Gilvan Simão Nunes
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
Postar um comentário